Ruivaco do Oeste PDF Imprimir e-mail

Nome científico: Achondrostoma occidentale
Mapa de Distribuição



Este pequeno ciprinídeo sem barbilhos é uma espécie descoberta em 2005 e que só existe em três pequenas ribeiras da Estremadura, entre Mafra e Torres Vedras: Sizandro, Safarujo e Alcabrichel. É por isso um animal extremamente ameaçado porque os rios onde vive são especialmente poluídos. Separou-se há mais de 5 milhões de anos dos seus parentes mais próximos, que existem mais a norte (o ruivaco – Achondrostoma oligolepis). A boga do Oeste é um pouco mais alongada, o focinho é mais curto e as escamas um pouco mais pequenas e numerosas do que no ruivaco. É um animal ainda mal estudado que parece ser omnívoro, alimentando-se em grande parte de pequenos invertebrados aquáticos. Como o ruivaco, usa muitas vezes a vegetação das margens e raízes submersas para se abrigar. Reproduz-se no meio da Primavera.

Comprimento máximo: 9,3 cm
Estatuto de conservação: Criticamente em perigo
 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >